O Circuito das Estrelas Interiores

entre França e Espanha

entre França e Espanha

compostela4_abadia

Abadia do sul da França - portais

Eis o reencontro de nossa especialização, o primeiro do novo período. Momentos de confraternização e novas inspirações (e eu numa saia justa com minha criança interior! Doidinha pra meter a mão naquele barro todo que o prof. Álvaro cuidadosamente alojou na sala ao lado). Se a teoria me inspira, ela também me solidifica, e a arte, redentora e cúmplice que somos, não apenas significa, mas fundamentalmente dissolve.. é bom fazer parte!

Que satisfação ver a nossa querida Euchares tão bem disposta no domínio de sua bela vocação, nos ajudando a conceber através da estruturação que pede nossas monografias. Fiquei impressionada com uma recuperação tão ágil para uma cirurgia tão delicada. Depois de um meio de ano particularmente cavernoso, do tipo buraco negro, me sinto abençoada por todos os lados, e o entorno, especialmente deste curso, é de uma luz a parte.

O prof Alvaro nos contou sua experiência ao descobrir os caminhos sagrados que existem na França, projetados como circuitos entre as igrejas. Caminho este que adentrei em 2005 quando cruzei a França da Bretanha à Nîmes, de Nîmes à Saint Jean Pied du Port, e depois dalí cruzei reto, de carro até o norte de Portugal, rumo a bienal de cerveira onde expus. Não peregrinei por terra.., mal sabia aonde estava, mas sonhei em saint pied com minha sobrinha Estela, antes de sabermos de sua concepção. Um sonho pra nossa família sagrado pelo desejo de minha irmã em vir a ser mãe num momento nada propício. 

De saint pied du port, lugar de hospedagem de peregrinos, trago o resgate e a atualização da capacidade que meus sonhos de infância tinham. Através deles vislumbrava o futuro. Através deles hoje, mas também ao largo de mais de uma década de meditações, tenho aprendido a melhor sintonizar meu self.

O bebê que vi no sonho era muito parecido com minha irmã pequena, fato que por si só me fez acordar sorridente, ciente de que minha irmã engravidara. Estela e Martha, minha irmã, têm um biotípo bem próximo. Detalhes do momento no link abaixo : https://globalaio.wordpress.com/2009/04/26/via-lactea-2/

Estela faz graça desde que veio ao mundo

Estela faz graça desde que veio ao mundo

minha fofinha!

minha fofinha!

Estela quer dizer estrela, e santiago de compostella é também conhecida como Via Láctea, justamente por causa do circuito das peregrinações sagradas, entre frança, portugal e espanha. Dizem que tem a ver com o desenho das constelações.

Por outro lado, o que é de fato um circuito de peregrinação? Ao meu ver, um lugar marcado por uma super concentração de suor, lágrimas e muito sacrifício, que prédispõe aqueles que se sintonizarem ‘ao padrão’, a atualizarem suas próprias experiências. O embate interior pela compreensão de nossas sombras e máscaras, anima e animus são ‘pontos chave’ de nosso ‘circuito sagrado’ particular. Portanto, cada um tem em si o próprio mapa. Ou melhor, o circuito nos habita. É fato arquetípico – do contrário não haveria atualização que fosse possível. E, como diz a tábua esmeraldina ‘o que está emcima é como o que está embaixo’. A partir do encaminhar-se para o acesso, o enfretamento da busca em si, na reunião dos termos: racional-analítico e contemplativo-meditativo, o trajeto rumo ao self se constitui.

A minha monografia fala da natureza e condição do artista na elaboração de ateliês de expressão na vertente em que associo meditação à plástica. Parte de minhas experiência de unificação do self em meio as exposições, viagens, residências artística e inúmeros ateliês ministrados em museus, galerias e salas de aula. Tudo isso entre Portugal, França, Espanha e no Brasil em menos escala, ainda… Engraçado como fugi do tema inventando outros. Não queria nada tão autobiográfico assim porque não me sentia segura em falar de um caminho que ainda percorro. Ingênua pretensão do saber.

Abri espaço neste blog pensando em me organizar para o curso, na medida em que reuniria impressões teóricas ao desejo de passar certa experiência, sem a menor ideia de como iria delimitá-la. Foi salutar aprimorar o saber na crença em algo que não existe, se houver vontade que trabalhe na sua direção construtiva. É óbvio para alguns, mas constitui ainda prática rara num ocidente constituído pela filosofia das sistematizações. Se opõe a nossa cultura, embora princípio valioso para o desenvolvimento da imaginação, como me oriento cada vez mais num crescente avassalador.

A dica é velha (já mencionei por aqui ), mas atualíssima! O filme Via Láctea, sensacional produção do Bunel. Fala do circuito sagrado, do embate entre loucura, religião etc. Tem uma cena sobre o conceito de Trindade discutido em praça pública que além de esclarecedora é hilária, pela recepção popular na figura dos peregrinos-vagabundos.
https://globalaio.wordpress.com/2009/04/26/via-lactea-1/

Anúncios

3 Respostas to “O Circuito das Estrelas Interiores”

  1. Aracelli Says:

    Oiiieee, está aqui sua mais atual leitora!
    Tive a mesma sensação que você. Nosso curso tem uma energia colorida, não acha? Cada um contribui com uma cor, não apenas com o vermelho… rsss

    Bjs

  2. Andreaha San Says:

    Você Aracelli, já é minha colaboradora. É, a galera tem muito pra dar. Falta alguns ‘sairem de si’ pra gente poder conhecer melhor.. Como bem lembra a Sheila. Vamos cutucar? ; )

  3. Renata Says:

    Que bebê mais lindo!
    é um anjinho!!!!`
    Parabéns por essa dádiva!
    abraços junguianos
    renata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: