Do avesso, por inteiro

É preciso virar do avesso pra se conhecer por inteiro.

Que ano difícil! Queria gritar um palavrão.

Mas agora que compreendo um pouquinho das coisas, depois de economizar energia, estou reconduzindo-a, vou colocar a prática nos eixos.

Me aguarde mundo cavernoso, você vai ficar uma gracinha quando lhe der meu jeito.

Queria gritar um bando de palavrões, mas engoli todos. Que ano difícil, quanta inspiração pra tão pouco espaço.

Já me vejo pelas costas e reconheço minha nuca sem jamais tê-la conhecido. Não posso dizer que seja um prazer virar do avesso, mas sem dúvida é muito bom se conhecer por inteiro.

As vezes, como agora, me sinto envergonhada. Tenho vergonha da minha insistente ignorância, por mais que se cresça conhecimento algum parece suficiente. Ou eu sou ainda muito primitiva? Não quero ser ‘muito’ coisa alguma.

Sinto vergonha quando não percebo a oportunidade que sempre existe por trás das dificuldades. É como se fosse presenteada pelo destino e jogasse o mesmo pela janela, ordenando que procure outro otário. Daí a consciência..,uma voz que parece vir de dentro, repete: Não tenho sangue de barata.. não tenho sangue de barata.. não tenho sangue de barata.. Então eu desconfio:  Mais parece mantra dos infernos! Que consciência é essa?

Santa ignorância, me ajuda a fazer sentido e não mais me perder num mundo dividido.

Anúncios

Tags: , ,

Uma resposta to “Do avesso, por inteiro”

  1. sirley Says:

    adorei!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: